policia civil

POLÍCIA CIVIL DO DISTRITO FEDERAL NA UTI



Recentemente a Polícia Civil do Distrito Federal desenvolveu diversas operações, que culminou na prisão de diferentes indivíduos envolvidos com tráfico de entorpecentes, roubos a caixas eletrônicos, roubos a residências e a apartamentos de luxos, com prisões, inclusive, em outros Estados, dentre outros trabalhos. Mas em breve, muito em breve mesmo, não se consiga mais desenvolver investigações dessa natureza. Isto porque, a cada dia o efetivo Policial é reduzido sem que as autoridades, sobretudo, os gestores da Instituição Policial Civil, se manifeste acerca desse grave problema, que culmina na péssima prestação de serviço a comunidade, sem contar que os Policiais Civis estão ficando doentes devido à carga excessiva de trabalho e a pressão por resultados.

Nos últimos dois anos, a Polícia Civil recebeu cerca de mil Policiais, e nesse mesmo período já perdeu quase o dobro deste número, com aposentadorias e, principalmente, com a saída daqueles que recentemente entraram, para outros Órgãos, pois não encontraram na Instituição Policia Civil a devida valorização profissional, aliado às péssimas condições de trabalho e remuneração. “Fiquei decepcionado! Aqui se arrisca o nosso bem maior todos os dias, a vida. Não há valorização profissional, comentou um Policial Civil recém-empossado, que está deixando a Polícia Civil para outro Órgão. A evasão tem sido maior a cada dia. 

Delegacias que há pouco tempo funcionavam com oitenta Policiais, hoje não passa de trinta e cinco a quarenta Policiais, distribuídos no Plantão e Expediente.

Há algo de errado! Os gestores da Polícia Civil ainda não perceberam – se é que se pode dizer assim –, mas em breve teremos apenas funcionando no Distrito Federal, as chamadas “Centrais de Flagrantes”. Delegacias serão fechadas em definitivo por falta de Policiais, o que será uma desonra para a Polícia Civil, por falta de “Ato de Gestão”. Isto porque, não há previsão de concurso. Ademais, vamos entrar em ano eleitoral, quando há proibição desta prática.

O sucateamento da Polícia Civil do Distrito Federal é visível. O governo tem patrocinado isso! Não quer ser investigado! Uma das provas da falta de gestão, na busca das melhorias é a evasão da Perícia Criminal dos quadros da Polícia Civil, para tornar-se um quadro independente, o que trará a estes profissionais, com certeza, melhorias, sobretudo, na questão de pessoal, ambiente de trabalho e por não dizer, salarial. Se algo não for feito pelos gestores, em muito breve teremos apenas as lembranças de uma Polícia Civil que já fora tratada como uma das melhores do País.

Sem a investigação criminal – a qual é realizada por conjunto de profissionais, altamente qualificados, dado a complexidade das investigações – não teremos condenações em definitivo. A população não aguenta mais com esse prende e solta de ladrão de galinha! A população quer ver o delinquente preso e, quando possível, o seu bem recuperado!


Por Francisco D´Sousa

Presidente da Agepol